Dicas para se vestir bem no ambiente de trabalho

25 de novembro de 2014 Deixe um comentário

Evite camisa de futebol, decote e roupa justa no trabalho; veja 11 dicas

Ricardo Marchesan
Do UOL, em São Paulo

19/11/201406h00

  • Reinaldo Gama/UOL

Você é daqueles que se preocuparam com o jeito de se vestir para ir à empresa em que trabalha apenas na entrevista de emprego? Pois saiba que o modo como você se veste pode influenciar o futuro da sua carreira.

“O estilo pessoal ousado, mesmo em uma empresa mais liberal, pode chocar”, afirma Magda de Paula, que treina profissionais para o mercado de trabalho no Instituto Brasileiro de Coaching. “Com o clássico, você não erra”.

Essa também é a visão de Vanessa Barone, jornalista e consultora de imagem, autora do livro “Descomplique! – um Guia de Convivência e Elegância”. Ela diz que a melhor opção para o ambiente de trabalho é sempre estar adequado aos colegas e à empresa.

“O profissional tem que preencher a ideia visual que aquele trabalho passa”. Se é um vendedor no varejo, por exemplo, ela diz que tem que se vestir como tal, para passar confiança ao cliente.

Chamar atenção no ambiente profissional sempre é importante. Mas o melhor é que isso aconteça por causa da qualidade do trabalho, e não pelo modo como se apresenta.

Por isso, ser discreto é sempre o melhor. Evitar roupas sensuais ou acessórios que chamem muito a atenção. O mesmo vale para roupas de times de futebol.

O UOL reuniu essas e outras dicas das especialistas, que podem ajudar o profissional a evitar armadilhas na hora de se vestir para trabalhar.

Dicas para se vestir bem no ambiente de trabalho
  • Graça Paes/Photo Rio News
    Não imponha seu estilo

    Vista-se de acordo com o figurino do seu ambiente de trabalho. “Deixe de lado o seu estilo pessoal. No caso da mulher, por exemplo, se ela for muito feminina e gostar de se arrumar, vai ter de ser mais séria. Até mais masculina”, diz Vanessa Barone Foto: Graça Paes/Photo Rio News

  • Divulgação
    Traje social sempre é a melhor opção

    Os consultores são unânimes: não tem como errar com o clássico. “O estilo ousado pode chocar e passar uma ideia errada do profissional”, afirma Magda de Paula. “A exceção, claro, são trabalhos que exigem roupa informal. Profissões com esforço físico, por exemplo” Foto: Divulgação

  • Divulgação
    Não exagere no salto alto
    Diferentemente do que muitas pensam, ficar mais alta não causa melhor impressão, diz Vanessa Barone. “Pelo contrário. Salto muito alto faz com que pareça que a pessoa não esteja no lugar que deveria. Guarde os saltos para outras ocasiões, como festas”. O mesmo vale para acessórios, como brincos e colares, que devem ser médios ou pequenos Foto: Divulgação
  • Divulgação
    Se for ousar, que seja nos detalhes
    Se quiser demonstrar um pouco do seu estilo pessoal, faça em detalhes do figurino. “Uma caneta diferente ou um broche podem mostrar um diferencial, sem ser agressivo”, diz Magda de Paula. Mas, ainda assim, discreto Foto: Divulgação
  • TOBY MELVILL/REUTERS
    Nunca use roupas sensuais
    Não usar decotes e saias curtas, no caso das mulheres, e calças e camisetas justas, no dos homens.”Chame atenção por suas ideias, não pelo jeito de se vestir”, diz Vanessa Barone Foto: TOBY MELVILL/REUTERS
  • Getty Images
    Fique atento ao contexto
    Nem sempre se arrumar muito bem é a melhor opção. Magda de Paula afirma que hierarquia também é importante. “Se o supervisor é uma pessoa que não se arruma muito, isso pode gerar um mal-estar na relação de trabalho” Foto: Getty Images
  • Reprodução/Instagram
    Nunca usar camisas de times
    Roupas ligadas a futebol criam um ambiente competitivo na empresa e podem passar a impressão de que o profissional é exageradamente apaixonado, afirma Magda de Paula. Se quiser demonstrar seu amor pelo clube, opte por canetas ou chaveiros Foto: Reprodução/Instagram
  • Jacopo Raule/Getty Images
    Cuidado para não ser moderno demais
    Nas empresas com códigos de vestimentas mais informais, como as de tecnologia ou agências de publicidade, mostrar que está ligado às novas tendências ao se arrumar pode ser bom. “Mesmo assim há limites”, diz Vanessa Barone.”Se exagerar, pode parecer que o profissional saiu de um catálogo de moda, que está usando um estilo que não é seu” Foto: Jacopo Raule/Getty Images
  • Reprodução
    Menos perfume
    Muito perfume pode agredir os sentidos dos colegas. Vanessa explica que a regra é sempre dividir por um terço o que você costuma usar de perfume quando sai com amigos ou vai a uma festa Foto: Reprodução
  • Athit Perawongmetha/Reuters
    Evitar mostrar tatuagens em entrevistas
    No ambiente de trabalho, tatuagens são bem aceitas. Magda de Paula afirma que, mesmo em entrevistas, recrutadores não se preocupam com isso atualmente. “Mesmo assim, é melhor cobrir para aumentar as chances de ser aprovado” Foto: Athit Perawongmetha/Reuters
  • Haroldo Saboia/UOL
    Roupa tem que ter qualidade
    Vanessa Barone afirma que, ao comprar roupas, o maior valor gasto tem que ser com as de trabalho. “É a roupa que você mais usa”. Isso vale, inclusive, para os cuidados diários. “Sempre leia a etiqueta. Algumas não podem ser lavadas na máquina. Outras têm de ser levadas à uma lavanderia especializada, caso de ternos. Sempre calcule esses custos no seu orçamento mensal antes de comprar” Foto: Haroldo Saboia/UOL
Fonte: Vanessa Barone, consultora de imagem, e Magda de Paula, do Instituto Brasileiro de Coaching
CategoriasPost

Secretária Executiva Bilingue (Brasília) Escritório de Advocacia – Salário entre R$ 4.100 e R$ 4.900

4 de novembro de 2014 Deixe um comentário

Escritório de advocacia reconhecido como um dos maiores escritórios de advocacia da América Latina e um dos mais tradicionais do País. Tradição que se revela na solidez de sua estrutura corporativa composta por um corpo jurídico-administrativo de cerca de oitocentos integrantes, com escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, aos quais se soma uma rede de correspondentes em todo o Brasil.

Secretária Executiva Bilingue (Brasília) (v1057406)

  • Código da vaga:v1057406
  • Nível hierárquico:Pleno
  • Local:Brasília / DF / BR
  • Data de expiração:16 de Novembro de 2014
Pré-Requisitos:
– Imprescindível Inglês fluente (será validado em entrevista e teste)
– Superior Completo
– Desejável possuir registro no SRTE
– Informática: Outlook e Pacote Office

Principais atividades:
– Elaboração, organização e controle de agenda de compromissos profissionais, reuniões e visitas a clientes dos sócios
– Coordenação de férias e ausências dos integrantes do grupo.
– Organização e cadastro de cartões de clientes e contatos na agenda do Outlook para disponibilização ao grupo.
– Atualização dos dados dos clientes
– Agendamento de reuniões no sistema da Recepção e solicitação de equipamentos, catering e pessoal de apoio necessário.
– Organização e suporte a eventos, reuniões e almoços com clientes.
– Suporte ao grupo para ida a reuniões fora do escritório.
– Atendimento e triagem de telefonemas nacionais e internacionais, e e-mails para encaminhamento ao responsável pelo caso.
– Prestação de contas de despesas com viagens, táxis, refeições de caráter profissional do sócio e do grupo
– Organização de Viagens
– Elaboração, aprovação e controle de fichas de tempo do sócio.
– Elaboração da pauta das reuniões semanais de advogados.

Remuneração: entre R$ 4.100 a R$ 4.900,00

Benefícios: Assistência médica, VR, VT, Seguro de Vida em grupo, Participação nos lucros e Previdência Privada.

- See more at: http://www.vagas.com.br/vagas/v1057406/secretaria-executiva-bilingue-brasilia#sthash.TAgdiQWF.dpuf

CategoriasVagas

Vaga Assistente Administrativo II – Curso Secretariado Executivo

27 de outubro de 2014 Deixe um comentário

O órgão onde uma amiga secretária trabalha está contratando uma Assistente Administrativo II que esteja no início do curso de Secretariado.

Não tenho mais informações, além das disponibilizadas abaixo.

Interessadas enviar CV para:  scorsin10@ig.com.br

aos cuidados de Ângela

AREA: Secretaria Geral

CARGO: Assistente Administrativo II (Secretaria Geral)

MISSÃO DO CARGO:

Executar atividades de apoio à Secretária Executiva, elaborando e redigindo cartas, cartões, convites, pautas de reuniões, atas (quando necessário), bem como efetuar convocações de participantes, providenciar a logística de reuniões, dentre outras atividades correlatas à área.

 

COMPETÊNCIAS PESSOAIS NECESSÁRIAS:

Habilidade no relacionamento interpessoal;

Boa comunicação escrita e verbal;

Proatividade;

Organização;

Planejamento;

Senso de urgência;

Visão estratégica;

Criatividade;

Agilidade;

Iniciativa para absorção de novos conhecimentos.

REQUISITOS ESSENCIAIS:

Escolaridade: Cursando Secretariado Executivo;

Experiência mínima de 2 (dois) anos nas atribuições do cargo;

Desejável Inglês intermediário.

 

COMPETÊNCIAS TÉCNICAS NECESSÁRIAS:

Pacote Office;

Sólidos conhecimentos em sua área de atuação.

Técnicas de Redação.

CategoriasVagas

Embaixadas do Qatar e Tanzania contratam…

27 de outubro de 2014 Deixe um comentário

 

 

 

 

foto 1 foto 2

 

Embaixada da Tanzania: email para:  tanrepbrasilia@yahoo.com.br

 

Embaixada da Qatar:email para:   pr.naser@gmail.com

 

 

CategoriasVagas

Vaga Assistente Executiva Senior – Unicef – Salário 8.168,08

27 de outubro de 2014 Deixe um comentário

UnicefBom dia! Voltei das férias com vagas quentinhas para vocês.

 

A UNICEF está contratatando por prazo de 12 meses uma Assistente Executiva Senior.

Prazo para envio dos CVs:  09/11

Vejam a descrição e requisitos para a vaga no site:

http://www.unicef.org.br/

Quem Somos / Trabalho na UNICEF / Anúncio de vaga / Posto: Senior Executive Assistant

 

Boa Sorte!

 

CategoriasVagas

Processo Seletivo SENAC/DF – Instrutor de Secretariado

22 de setembro de 2014 Deixe um comentário

Inscrições e edital no site: http://www.processoseletivo.senacdf.com.br/?direcao=02&id_cargo=408&id_processo=124

Processo Seletivo Senac-DF

Senac-DF

EDITAL Processo Seletivo Nº 28/2014 – Instrutor

Cargo: INSTRUTOR – Técnico em Secretariado

Requisitos: Profissional de nível superior completo em Secretariado Executivo, com conhecimentos em Organização dos Processos de Trabalhos Secretariais. Experiência mínima de 6 (seis) meses em secretariado.

Período de inscrições: 21/09/2014 a 20/10/2014 (00:00)

Vagas: 4

Remuneração: R$ 30,23 (20h semanais)

Informações: Qualquer dúvida ou sugestão, por gentileza contate o Programa de Educação Corporativa – PROEC pelo e-mail: educacaocorporativa@senacdf.com.br

Documentos/Informações:

Todos os arquivos estão no formato Adobe Reader (.pdf).

Inscrições:

Para se candidatar a uma vaga, clique em “Inscrever”. Você será encaminhado para uma página de inscrição.

Sistema Gerencial – Processo Seletivo – Senac-DF – Todos os Direitos Reservados – 2009/2010 – Versão beta: 1.1.13
Coordenadoria de Comunicação e Divulgação – CCD & Coordenadoria de Informática Gerencial – CIG

CategoriasPost

Desabafo: Retorno sobre processos seletivos é cada vez mais raro

18 de setembro de 2014 Deixe um comentário

Imagem-71-Blog

 

Olá,

Hoje resolvi postar um artigo sobre a falta de consideração retorno de empresas que fazem os processos seletivos.

Aconteceu com um amiga que indiquei pessoalmente para a vaga. A empresa já contratou e nem deu satisfação à ela.

Mas desde quando eu participava desses processos e até hoje vejo com pessoas próximas que isso virou uma regra, e não exceção.

Acho extremamente frustrante e negativo esse costume que as empresas, sejam as de RH ou as próprias, possuem de não dar um retorno ao candidato.

Mesmo que seja negativo, é imprescindível o candidato ter um retorno.

Não precisa nem saber o motivo, basta dizer que “foi escolhido um candidato que possui um perfil que se adequa melhor ao que a empresa procura”.

Pode ser por e-mail, telefone, sms, sinal de fumaça…mas o candidato tem que saber.

Por que?

Oras, porque muitas vezes ele quer tanto aquela vaga que dispensa outras oportunidades com a esperança que irá ser contratado para o cargo que quer.

Sem contar os sentimentos de ansiedade, tristeza e frustração.

Não sou especialista na área e também desconheço as razões de, segundo o artigo abaixo, 91% dos candidatos não receberem retorno.

Mas se há razões convincentes as empresas deveriam ser mais transparentes.

Vocês concordam? Leiam o artigo abaixo e me digam.

 

Retorno sobre processos seletivos é cada vez mais raro

Alternativa é mudar a postura e também ir em busca de resposta junto ao empregador

O Jornal do Comércio (JCRS) publicou uma matéria sobre a pesquisa realizada pela Curriculum, um dos maiores sites de emprego da América Latina, que mostra que 91% dos profissionais brasileiros não recebem feedback em processos seletivos.

Confira abaixo a reportagem completa que traz alguns comentários do presidente da empresa, Marcelo Abrileri.

Por Leonardo Pujol

Aumentou para 91% o número de pessoas que não recebem qualquer tipo de resposta sobre sua participação em uma entrevista de emprego. A informação é da Curriculum, um dos principais portais de recrutamento do País, que avaliou o ambiente do mercado de trabalho no ano passado com mais de 9 mil pessoas. A alta é de oito pontos percentuais frente à pesquisa realizada em 2012 (9,6%), que registrava 83%. De certa forma, o dado preocupa o setor, mas não surpreende. Isso porque, embora o índice cresça a cada auditoria, as empresas fazem muito pouco para reverter o quadro. Porém, atestada a realidade dos processos seletivos, algumas dúvidas ficam: será que esse resultado tem possibilidade de reversão? Como fica a imagem da empresa para o candidato? E, afinal, como esse desfecho impacta na vida do cidadão?

Com uma taxa de desemprego que vem caindo ao longo dos anos, não é de se admirar que as companhias tenham que contratar mais trabalhadores. E, após a entrevista com os candidatos, muitas delas alegam o mesmo motivo: a ausência do feedback ocorre pela falta de tempo ou de pessoal para dar o retorno, e não por falta de vontade. “O problema é que o setor de recursos humanos (RH) normalmente tem muitas tarefas, verbas curtas e profissionais limitados”, defende Marcelo Abrileri, presidente da Curriculum. Segundo o executivo, a solução seria “melhorar a postura e o respeito para quem participa dos processos” com um sistema que desse algum tipo de resposta, ainda que negativa. O mesmo pensamento é compartilhado pelo diretor de desenvolvimento e desenvolvimento humano da Associação Brasileira de Recursos Humanos, seccional Rio Grande do Sul (ABRH-RS), Nelson Bittencourt. Para ele, os contratantes estão indo na contramão do que a pessoa espera. “Alguns empregadores têm valores e princípios expressos na parede, mas que só funcionam em parte. Parece que para o resto não interessa”, critica.

Ainda assim, a importância que se dá ao receber ou não o retorno após uma entrevista varia de pessoa para pessoa, mas, segundo o psicólogo Jair Brollo, na maioria das vezes ocorrem dois fenômenos. Primeiro, há elevação do nível de ansiedade. Posteriormente, surge a frustração. Conforme o especialista, a falta de uma resposta é desanimadora e pode ter como consequência uma queda de autoestima e de perspectiva com relação à colocação ou reinserção no mercado de trabalho. “É aí que se instaura um mundo de incertezas na vida dessas pessoas”, sustenta. Por isso, a também psicóloga e psicanalista Mariana Steiger Ungaretti diz que seria ideal os entrevistadores entrarem em contato novamente. “Por parte da empresa é até uma consideração, porque, às vezes, o erro não está no candidato e ele fantasia algo que na verdade não existe, causando danos ao seu emocional”, pondera.

O diretor de desenvolvimento da ABRH-RS classifica essa situação usando uma analogia vinda da Medicina. Bittencourt conta que já houve tempo em que a falta de retorno parecia ser um descompromisso endêmico, mas hoje mudou de opinião: acredita piamente que é uma epidemia. “É preciso tomar cuidado para que isso não se torne pandêmico, porque daí é irreversível. Vira uma característica tão comum que você passa a achar isso normal, uma natureza do mercado”, alerta. E já que as soluções estão demorando a acontecer, o jeito, segundo ele, é o candidato firmar uma espécie de contrato no final da entrevista, dizendo que ele mesmo vai retornar para saber o resultado da seleção. “O acordo agrega valor, faz diferença. Isso demonstra compromisso com você mesmo e a empresa”, explica ele.

Tecnologia atua a favor do candidato

Há 15 anos no mercado, a Curriculum lançou em seu site uma plataforma inteligente chamada MPS – Monitoramento de Processos Seletivos. A ferramenta oferece a possibilidade de o candidato acompanhar cada etapa do processo seletivo em que está participando, desde o momento em que se candidatou à vaga. Com ela é possível saber quais as probabilidades de ser chamado para uma entrevista presencial sem depender da resposta verbal da empresa contratante, uma vez que o sistema é que dá o feedback com base nas ações que a companhia realiza no site.

Entre as outras informações que a ferramenta fornece, estão: se a vaga foi fechada ou continua aberta; com quantos candidatos o profissional concorre; e qual a aderência do perfil à vaga. Segundo a Curriculum, o fato do dia a dia de quem seleciona talentos ser corrido é o que fortalece o entendimento de que o MPS é uma boa ferramenta, já que a resposta vai automaticamente ao profissional.  “Por exemplo, se o currículo do candidato for visto 20 vezes e ele não for chamado, algo está errado. E o bom é que esse sistema ajuda a melhorar o documento através do nosso monitoramento”, incentiva Marcelo Abrileri, presidente da Curriculum.

Saiba como se preparar para a entrevista

A preparação para uma entrevista de emprego deve ser feita com o máximo de antecedência possível. O primeiro passo é ter certeza de que as qualificações, conhecimentos e habilidades estão em harmonia com a solicitação da vaga. Depois, é procurar saber se a missão e os valores da empresa são semelhantes aos de quem concorre à vaga. Tendo isso bem definido é manter a calma e, acima de tudo, ser honesto. A pessoa precisa ser ela mesma: não é hora de representações. Depois que o processo ocorrer, firme acordo com a empresa com perguntas do tipo “qual é o próximo passo?”, “quando posso ligar?” ou “quando vocês darão a resposta?”. (FONTE: JAIR BROLLO E NELSON BITTENCOURT)

Fonte: Jornal do Comércio  (JCRS)

http://blog.curriculum.com.br/retorno-sobre-processos-seletivos-e-cada-vez-mais-raro/

CategoriasArtigos
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 572 outros seguidores